domingo, 4 de outubro de 2009

PONTO

Se de noite, olhares para o céu sem nuvens, podes observar que o grande espaço da abóbada celeste parece salpicada de pontos luminosos: uns pequenos, outros grandes, uns dispersos, outros agrupados - são os astros, que se encontram a milhares de quilómetros de distância da Terra

Também podes encontrar o ponto na areia da praia, nas sardas do rosto de uma pessoa, ...


Em EVT o ponto actua como forma e desenvolve-se numa superfície limitada a que damos o nome de Campo Visual.
O ponto é um elemento visual que também serve para definir as formas das coisas. Sequências de pontos definem linhas que, repetidas em mancha, definem formas. Através do ponto, é possível exprimir pelo desenho as formas que quisermos.

O PONTO é a unidade mais simples e expressão mínima da comunicação visual. Não tem geometricamente uma dimensão, área ou superfície. É simplesmente invisível. como se trata do elemento visual mais simples, torna-se necessário graficamente torná-lo visível. Acontece por exemplo quando a ponta do lápis contacta com o papel.

Os pontos podem ser:

Muitos artistas na criação das suas obras utilizam as potencialidades plásticas do ponto ( forma, dimensão e cor). Ficam aqui alguns exemplos.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário